Calendário da Horta e de Jardinagem

alcachofras
Dezembro

Termina o ano e nada melhor que um balanço do trabalho realizado! Assim como a manutenção das ferramentas, limpeza e lubrificação.

Pode semear-se girassol, alface, beterraba, cebolas, cenouras, morangueiros, ervilhas e favas; e é possível colher as primeiras alcachofras, algumas couves, alhos porros, aipo e nabos.

Nas hortas podem plantar-se ou transplantar-se árvores e arbustos de folha caduca, bem como realizar a sua poda anual.

Esta é uma boa altura para proceder ao ultimo corte de sebes do ano, assim como proceder à limpeza de ramos em excesso nas árvores do seu jardim.

Pode aproveitar as festas de Natal para utilizar plantas envasadas, que depois poderá plantar no jardim, como pinheiros, ilex, pequenas bagas, entre outras plantas disponíveis no nosso centro de jardinagem.

Bulbo de flor
Novembro

Com a redução das horas de luz, o tempo passado nas hortas também diminui. Há que colher o que ainda se encontra em condições, como salsa, cenouras e raízes em geral.

O trabalho passa por ordenar, planificar e limpar os terrenos dos restos vegetais, o que é de extrema importância, pois ajuda a diminuir os locais de abrigo para caracóis, lesmas, insectos nocivos, pragas e agentes patogénicos. Estes resíduos podem ser incorporados na compostagem.

No Algarve ainda é possível realizar sementeiras de favas, espinafres ou rabanetes, ou plantações de repolho, cebola ou alhos.

Nos campos, devem continuar-se a espalhar matéria orgânica, como estrumes curtidos. 

Em relação a pragas, são os nemátodes a principal preocupação. São basicamente pequenos vermes (1 milímetro) que atacam todas as partes das plantas, sendo as raízes a parte mais sensível.  Parasitam as células da planta, sugam o seu conteúdo, fazem várias gerações numa estação e algumas espécies formam quistos de protecção, sob condições adversas.  O seu controlo é feito por desinfecção química do solo, durante o inverno.

Podem ser plantados bolbos no Outono, para que as suas flores germinem na Primavera, sendo crucial a posição certa para crescerem e florescerem. A maioria gosta de solo fresco e húmido na Primavera, mas no Verão, durante o período dormente, o solo pode ser seco e poroso. Os bolbos devem ser plantados no solo a uma profundidade de duas a três vezes a respectiva altura.

Realize as podas nas árvores e arbustos que necessitem, recordando que uma boa poda rejuvenescerá a planta na primavera. É também uma boa altura para plantar sebes de cupressus, nerium, buxus, ligustrum, etc.

Folhagem de outono
Outubro

O outono encontra-se em pleno, com a descida da temperatura e a diminuição das horas de luz.

Podem semear-se as favas, ervilhas, rabanetes e espinafres, para colher na primavera seguinte.

Devem fazer-se limpezas dos terrenos, libertando-os de tudo o que possa empatar os trabalhos que se seguirão, como espalhar estrume ou cavar. O estrume a aplicar deve ser bem curtido e em generosas quantidades, ou o composto produzido no ano anterior.

Começam a "pastar" os caracóis e as lesmas, que embora limpem o terreno de restos de folhas, podem também atacar as pequenas plantas e respectivas folhas. Podem ser facilmente controlados utilizando cerveja, colocada numa taça enterrada no solo.

No jardim, se tiver árvores de folha caduca, torna-se necessário proceder à sua remoção, pois estas prejudicam o solo, mais do que o beneficiam. Contudo, podem ser utilizadas para compostagem! Espalhar composto orgânico junto das plantas é uma forma de proteger as raízes do frio.

Pode as espigas florais das aromáticas, alfazema, santolina, entre outras, que já se encontrem secas, ajudando-as a manter a forma e a florescerem.

Podem ser plantadas novas estacas de roseiras, alecrim, alfazema, buxus, pelargónios ou tomilhos, bem como plantas de amores-perfeitos, papoilas, entre outras espécies.

Picking vegetal
Setembro
 

É o mês das colheitas (brócolos, couve-flor e funcho) havendo poucas variedades de hortícolas que não podem ser colhidas. Os dias são agora mais curtos e mais frescos, sentindo-se já alguma humidade durante a noite, rapidamente dissipada pelo sol da manhã.


-Jardins-
É a altura de dar atenção às plantas de grande porte que rodeiam a casa. Ramos frágeis, secos, demasiado longos, pouca iluminação interior, ou árvores muito velhas têm necessidade de ser podadas ou até mesmo de serem abatidas (especialmente havendo o risco de caírem, por força dos ventos e chuvas que se aproximam). Se foram plantas de folha caduca, deve esperar pela queda de todas as folhas para realizar a poda.
Setembro é um bom mês para aparar sebes de Loureiro, Ligustrum, Buxo ou Azevinho. As feridas cicatrizam rapidamente e as plantas não sofrem tanto, pois ainda não há temperaturas baixas.
Pode aproveitar para plantar novas espécies. Como não faz tanto calor, não existe o risco de secarem, sendo que o solo mantém uma ótima temperatura para que enraízem rapidamente.


-Horta-
As sementeiras e transplantações são agora operações muito limitadas. No caso das sementeiras, pode-se semear chicória, alface, alface frisada, rabanete, espinafre e valeriana em estufa ou abrigo similar. Ao ar livre, para mais tarde transplantar, podemos semear endívia, couve-repolho e cebola. Pode proceder ao transplante de brócolos, couve-flor e funcho, no caso do Algarve.
Deve proceder à limpeza dos canteiros, por razões de ordem pratica e fitossanitária.
Neste mês é possível o aparecimento de bacterioses e viroses.
Nos terrenos com má drenagem, onde a humidade é constante, são frequentes as podridões que atingem o colo e as partes subterrâneas das plantas. Os agentes destas doenças podem ser bactérias (e não fungos) que se podem manifestar também como excrescências cancerosas e manchas na parte aérea e frutos. Quase todas as plantas da horta podem ser atingidas por estas doenças, especialmente batatas, tomates, couves, aipo, cenouras, ervilhas, pimentos, funchos... As bactérias permanecem ativas no terreno durante anos e a luta consiste nas rotações e uso de material vegetal imune.
É possível encontrar plantas com variações cromáticas e morfológicas (manchas, bronzeamentos, vermelhidões, amarelecimentos, nanismos e gigantismos) nas folhas, frutos, flores... O agente responsável por estas alterações são os vírus, frequentes em batatas, tomates, cebolas, beringelas, feijões, aipo e alhos. Os danos não tendem a ser grandes, contudo a única forma de luta passa pela seleção do material reprodutivo e eliminação das plantas atingidas, limpando também o terreno.

folhas da videira
Agosto

É seguramente um dos meses mais quentes do ano, o que pode implicar menos cultivos mas mais regas e manutenção. Ainda assim pode semear bastantes plantas, begónias, calceolárias, ciclames, estacar brincos de princesa e pelargónios, e plantar bolbos de jacintos.

É essencial tratar as plantas contra a mosca branca, afídios e cochonilhas. Pode juntar-se os vasos para aproveitar melhor a humidade.

 

-Jardins-

Colocar tutores nas dálias e crisântemos, propagação de cravos por mergulhia, enxertia de roseiras de outono, remoção de ervas daninhas, aplicar adubos azotados nas plantas mais amarelas.

Pode-se semear amor-perfeito (Viola tricolor), begónias, cosmos, linho, lunária, margarida, perpétua, primula, tremoceiro de jardim (Lupinus mutabilis) e violeta.

 

-Horta-

Preparar os canteiros para as plantações que se avizinham e recolher as sementes maduras, para futuras sementeiras. Pode proceder-se à remoção e anulação dos estolhos dos morangueiros e à apanha das cebolas que tenham as folhas secas.

Verificar os tutores do feijão e dos tomateiros, capar as produções de pepinos, tomateiros, abóboras, melões e melancias. Pode plantar-se cebolas e semear-se acelga, agrião, alface, beldroega, beterraba, cenoura, coentros, salsa, couves, espinafres, feijão, nabo e rabanete.

 

-Pomar-

É importante proteger os frutos dos pássaros, que os atacam para se alimentar. Vigie os enxertos e substitua, se necessário, as ligaduras. Pode enxertar pessegueiros, damasqueiros, ameixeiras, macieiras, pereiras e quiwi. Desfolhe junto aos cachos de uvas e pêssegos muito sombrios, mas com o cuidado de não os expor totalmente ao sol.

Pode ainda semear fruteiras de caroço.

removendo Weeds
Julho

As temperaturas são tradicionalmente elevadas, pelo que se deve ter em atenção as regas e/ou os sistemas automatizados. Algumas plantas apreciam um sombreamento durante as horas de maior calor, como as alfaces.

Podem ainda utilizar-se os adubos, quer minerais, quer orgânicos. Muito azoto para as couves, um pouco de tudo para o restante. Podem utilizar-se "líquidos provenientes do estábulo" ricos em azoto e facilmente assimiláveis, para quem tem animais, sempre bastante diluidos.

Continua a haver muitos produtos para colher na horta (melões, melancias, feijões, beringelas, alhos) e quanto mais colher, mais eles vão produzir, nomeadamente os hortículas. Outra das principais preocupações deve ser a eliminação das ervas daninhas, preferencialmente por meio mecânico (enxada), para evitar a luta pelos recursos hídricos, minerais e energéticos.

Durante este mês pode fazer as ultimas sementeiras de beterrabas, cenouras, bróculos, couve-lombarda, couve-flor, couve-chinesa, salsa, nabos, courgettes e feijões verde e branco.

Um das principais pragas desta época é o gorgulho, que coloca os ovos nas sementes. A infestação tem início com a utilização de sementes infectadas, sendo que as defesas existentes são a fumigação em armazém e a utilização de sementes sem ovos.

No Jardim, fertilizar as roseiras e retirar as rosas em final de floração, para promover mais florações; podar as árvores e arbustos de folha persistente, que tenham florido no inverno (camélias, magnólias, rododendros ou azaleas).

legumes
Junho

 

Os dias são quentes e abafados... trabalhos na horta e no jardim, preferencialmente fora das horas de maior calor! Isso também é valido para as regas, que terão de ser agora diárias. 

A enorme disponibilidade e variedade de produtos obriga à sua conservação, para evitar desperdiçar-los. A congelação de frescos ou cozinhados é uma boa forma de o fazer, não esquecendo os que podem ser secos. Há na internet uma infindavel lista de receitas e variantes de molhos, pratos com pimentos, beringelas, sumos com legumes/verduras, sopas, entre outros. Algumas especies, como os pepinos, necessitam de ser colhidos diariamente para evitar o amadurecimento em excesso. 

Este é o mês limite para semear mangerico, couves de bruxelas, lombarda, aipo, abóboras e feijão, pois a colheita seria problemática. Podem plantar-se as couves, alfaces, beringelas, aipo, entre outros, que devem ser fertilizados com adubo ternário (20:10:10).

Como termina a produção das ervilhas. espinafres, rabanetes, favas, funcho etc, há que recolher toda a vegetação das plantas, a fim de limpar o terreno e diminuir a probabilidade de ocorrência de enfermidades no ano seguinte. 

Com o aumento das horas de luz, ocorre a produção de flores e posteriores frutos de algumas plantas em que isso não é de todo desejável, por não serem comestíveis, como as alfaces, endívias, rabanetes, espinafres, entre outros. Para evitar este fenómeno, podemos cobrir as plantas com tela anti-erva negra durante algumas horas do dia.

A humidade ainda presente promove o aparecimento do fungo Oídio, que afecta quase todas as plantas horticulas, caracterizando-se por um aspecto de bolor esbranquiçado. O tratamento é feito com produtos à base de enxofre, ou removendo as plantas, no caso das especies em que são as folhas o produto comestível. Também o míldio pode atacar as batatas, tomates, pimentos, cebolas e outros, apresentando manchas oleosas e bolor na parte de baixo da folha, acabando por atingir os frutos. A calda bordalesa é o produto menos toxico utilizável, constituindo-se por 100g de sulfato de cobre em 10 litro de água e 10 litros de leite de cálcio (óxido de cálcio e água).

Vegetais agricultores Havrvesting orgâni
Maio

Em todas as hortas há já muitos produtos frescos prontos a colher, como saladas, espinafres, favas, cenouras, rabanetes, batatas novas, courgettes, alho, feijão verde, entre outros. Talvez por isso, surgem inúmeras pragas, infestantes e doenças como os afídeos, os escaravelhos, o míldio, o oídio... É necessária atenção redobrada para lidar com estes problemas!

Passam-se as plantas para o ar-livre, para os locais definitivos, e a lista é grande: Amendoim, endívia, feijões, lentilhas, aipo, beringela, acelga, cardo, cenouras, pepino, melancia, tomate, alface, melão, pimentos, ervilhas, salsa, nabo, rabanete, abóbora...

As regas necessitam de ser diárias, preferencialmente ao final do dia (entardecer) ou logo pela manhã, diminuindo as perdas por evaporação e escorrimento. Se isso não for possível, evitar a todo o custo molhar a vegetação de forma a impedir queimar as folhas por convergência dos raios solares nas gotas.

Pode utilizar-se adubos azotados de absorção rápida, com cuidado relativamente à sua concentração/quantidade, em especial em caso de falta de água.

Há diversas tarefas a realizar pelas hortas, como tutorar os feijões, tomates ou pepinos; podar as melancias, os melões, o manjericão e os tomates; tratamentos contra o escaravelho da batata e as lagartas; e as colheitas...

No Jardim, ao plantar plantas envasadas, regue a cova previamente, deixando a água desaparecer antes de plantar e solte as raízes das plantas, para facilitar o seu enraizamento.

Tomates frescos
Abril

É ainda um mês propício para sementeiras e transplantações, com o sol a tornar as atividades agradáveis, contudo torna necessário regas regulares. Continua a ser importante remover as ervas daninhas, antes que floresçam ou frutifiquem.
No mês de Abril podemos encontrar na horta quase todas as espécies cultiváveis em estados vegetativos diferentes. Renovam-se os primeiros canteiros, eliminam-se as velhas culturas ou as precocemente esgotadas e têm início as rotações.
Em viveiro podem semear-se couve-flor, couve-de-bruxelas e outras, devendo utilizar terrenos muito férteis, com sol, mas sem exceder a concentração adequada. Pode plantar-se, pequenas plantas com raiz, de manjerico, couve lombarda, repolho, pepino (cobrir o solo com plástico preto, impede as ervas, mantém a humidade no solo, as raízes quentes e impede o apodrecimento dos frutos), cebola, melancia (cobrir o solo com plástico preto), endívia, funcho, alface, beringela, melão (cobrir o solo com plástico preto), pimento, tomate (instalar canas ou estruturas de suporte), alho-porro, aipo, feijões (instalar canas ou estruturas de suporte) e courgettes. Ainda é possível plantar espargos e batata-doce, mas é o mês ideal para as batatas (use tubérculos com pelo menos 1 ou 2 olhos em cada porção.
Nos rebentos mais jovens surgem colónias de afídios, que sugam a seiva, provocando o enfraquecimento, difusão de doenças, fungos, entre outros. Assim que forem detectados, deve tratar as suas plantas com produtos específicos.

Se forem anos de muito calor, há que começar a tratar os relvados para as traças. O primeiro sinal de alerta são as vespas, que tentam capturar as larvas no solo. Se aparecerem manchas redondas de relva seca, a praga já está avançada e urge ser tratada em poucos dias! Os produtos disponíveis não são de venda livre, pelo que deverá contactar um jardineiro com a devida formação.

cesta vegetal
Março

 

Com este mês começa a Primavera. É considerado um pouco instável porque podem ocorrer chuvas, ventos e, no norte de Portugal, geadas tardias.

O empenho na horta é já diário, com sementeiras, transplantações, plantações anuais e plurianuais, adubações químicas e irrigações. No Algarve procede-se à colheita das espécies horticulas semeadas no Outono e das primeiras semeadas em Janeiro.

As ervas daninhas começam a criar os primeiros problemas, devendo proceder-se à sua eliminação, por via química (herbicidas) ou física (à mão, recomendável para hortas), antes que atinjam estados vegetativos avançados, de forma a evitar a sua propagação.  

O mês de Março é talvez o mais importante para as plantações, nomeadamente das batatas, cebolas, alhos, espargos, batata-doçe, alcachofra ou girassol.

As adubações à base de produtos químicos contendo azoto, fósforo e potássio (20:10:10 para as hortículas) podem ter início, devendo os terrenos estar húmidos, mas não encharcados (regar em caso de terrenos secos).

Os fungos e insectos ainda não atacam muito, pois as temperaturas são ainda baixas. Já os ratos e pássaros podem ser problemáticos (pode utilizar armadilhas para os primeiros e espantalhos para os segundos).

Podem começar-se a distribuir adubos químicos, como sulfato de amónio aos relvados, para potenciar o crescimento das novas folhas e ajudar a prevenir as infestações de traças.

Alcachofra
Fevereiro

Finalmente começam a subir as temperaturas e surgem os primeiros auspícios da primavera, pelo menos no sul de Portugal... Contudo as horas dedicadas às hortas e jardins ainda são poucas, essencialmente a preparar o terreno para as produções estivais.
As sementeiras outonais começam a desenvolver-se e já é possível observar, a sair da terra, as pequenas plantas de favas, ervilhas, espinafres, etc.
Nos viveiros fechados pode começar-se a plantar espécies hortícolas mais sensíveis ao frio, como pepino e a melancia, em vasos com turfa. No exterior, em zonas mais quentes e abrigadas, pode semear-se manjericão, repolho, beringela, pimento e tomate.
Neste mês é possível começar a enterrar em linhas a cebola, alho e batatas mais precoces. Para as cebolas, enterram-se cebolinhas do viveiro de outono (bolbo pré-germinado), já nos alhos usam-se as pontas conservadas do verão anterior, sendo preferível utilizar os mais curvos, do exterior do bolbo. As batatas devem ser pequenas, para evitar cortes, que iriam favorecer o apodrecimento do tubérculo. Deve-se ter atenção à profundidade de plantação, se for muito funda implica o atraso na germinação ou o apodrecimento do rebento, se demasiado superficial pode levar à morte do ápice vegetativo pelo frio.
Devido às, ainda, baixas temperaturas, deve adiar a aplicação de adubos químicos para épocas mais favoráveis e não é necessário grandes irrigações. Os canteiros semeados podem ser cobertos com películas plásticas ou telas, mas apenas até que sujam as primeiras plantas no solo.
Pode ainda colher alguns hortícolas, como alhos-porros, couves, chicória, coves-flor, couves-de-bruxelas, alcachofras e cardos.

No jardim, é provavelmente a última oportunidade para fazer as podas das plantas de folha caduca, assim como as transplantações, ou plantações de raiz nua.

escolher couve-flor
Janeiro

É o primeiro mês do ano, onde as temperaturas são bastante baixas, não sendo incomuns as geadas. 
As sementeiras deste mês são feitas em viveiro/estufa, em tabuleiros de germinação ou em vasos de produção. São bastantes as especies que se podem semear como, manjerico, acelga, repolho,  pepino, cebola, melancia, melão, alface, beringela, pimento, tomate, aipo e courgettes. Estas plantas serão transplantadas (plantadas) nos meses de Março/Abril, conforme as plantas e o clima do ano. Ao ar livre, podem semear-se favas, ervilhas ou espinafres, em anos amenos ou em zonas de clima ameno.

Há contudo algumas especies germinadas em Novembro que podem ser logo trasplantadas, como o caso das cebolas, mas sempre em zonas mais protegidas.

Nos terrenos, pode promover-se o enriquecimento de materia orgánica, distribuindo camadas de folhas, humus, restos verdes, material de compostagem, estrume, entre outras fontes. Um terreno rico em matéria orgánica (que se transformará em ácidos húmicos) tem maior capacidade de retenção de água, de minerais e de micro elementos, é menos vulnerável à erosão e mais produtivo.
No mês de janeiro ainda poderá haver coves para colher, nomeadamente as  roxas, flor, brócolos e de bruxelas.